Montagens surfcasting

 

Montagens surfcasting

Olá companheiros, hoje partilhamos convosco uma grande dica de pesca.

A todos nós que pescamos, já nos aconteceu várias vezes o nosso estralho de pesca, estar constantemente embrulhado com o nossa linha madre “shockleader”.

E com esta situação sempre a acontecer, estamos na praia, temos a nossas montagens na água, mas sinceramente não estamos à pesca.

Isto porque a apresentação do nosso isco ao peixe, pura e simplesmente é muito má, ou seja dificilmente conseguimos ferrar um peixe com o nosso estralho todo enleado.

Existem algumas formas de reduzir a probabilidade de isto acontecer:

Podemos aumentar o diâmetro da linha do nosso estralho ou encurtar o tamanho do mesmo.

Estas duas hipóteses são válidas, mas têm o seu lado negativo.

Aumentando a espessura da nossa linha, vamos reduzir o nosso número de picadas, pois o peixe ficará muito mais desconfiado.

Encurtando o nosso estralho vamos retirar toda a naturalidade que um estralho comprido dá ao nosso isco, logo irá lhe retirar efetividade.

 

chumbinho

chumbinho

estralho

estralho

 Chumbinho nas montagens surfcasting

O que nós aconselhamos, é na realidade, algo muito simples, mas terrivelmente eficaz.

A colocação de um pequeno chumbinho fendido, a uma distância aproximadamente de um palmo ” 20/25cm”.

Com isto, vamos fazer com que o nosso isco trabalhe mais no fundo, ao mesmo tempo, mais longe da nossa linha madre, ou seja estaremos mais longe dos nossos inimigos enleios.

Se ainda assim houver algum enleio, o nosso conselho, passa por:

1.- Pôr um segundo chumbinho ao lado do primeiro

2.- Encurtar ligeiramente o nosso estralho, mas nunca em demasia, pois temos de ter uma excelente apresentação do nosso isco.

Não tenham nenhum tipo de receio de o peixe poder ver o nosso chumbinho.

Mesmo a pescar de dia,  pois este estará sempre enterrado na areia.

Assim teremos as nossas montagens surfcasting, perfeitamente montadas e muito eficazes, com uma enorme vantagem.

Pois assim teremos a certeza que estaremos sempre á pesca, logo muito mais perto do sucesso.

Aconselhamos a todos que experimentem, pois só assim poderão comprovar tudo isto.

Com os nossos melhores cumprimentos

Rui e Nuno

Outros vídeos de interesse:

35 Comentários

  1. Peter

    Boas! Mto obrigado pela dica, ja agora qual a gramagem do dito chumbinho?
    Um baraço e boas pescas!!!

    • Olá Peter,

      Obrigado pelo feedback.
      Pode ser 1 grama para mares mais calmas ou 2 gramas para mares um pouco maiores. Se mesmo assim, ainda embrulhar, pode colocar mais 1 grama ou subir o estralho no shockleader através de stoppers, para não apanhar a chumbada (onde tem tendência para embrulhar).

      Abraço
      Nuno e Rui

  2. José Carlos Alves Rodrigues

    ola boa noite, essa não sabia continuem com o excelente trabalho.
    Obrigado

    • Olá José,

      Obrigado e Abraço. 6ª feira há mais.

      Cpts
      Nuno e Rui

  3. Jose salgado

    Caro’s amigos tambem pratico surfcasting e estou encantado com estes video’s .foi Uma iniciativa mesmo mas mesmo muito boa Da vossa parte UM muito obrigado para voces e tudo de bom .abracos .

    • Olá José,

      É sempre bom receber mensagens como a sua. Todas as semanas terá uma dica (ou video de pesca). Já esta 6 feira haverá outra.
      Vamos continuar a produzir com muita paixão.

      Abraço
      Nuno e Rui

  4. Pedro Miranda

    Excelente dica!

    Uma pergunta, esse chumbo no estralho aplica-se tanto para montagem com chumbada a correr (estralho no fim da madre) como para montagem de chumbada fixa (estralhos perpendiculares a madre)?

    Obrigado.

    • Olá Pedro,

      Não temos essa experiência, porque não pescamos com linha a correr. De qualquer forma o importante é saber que temos esta alternativa e ir fazendo experiências até tirarmos conclusões. Na verdade, esta dica é muito eficaz com estralho perpendicular, mas se também funcionar bem em montagem a correr, por favor digamos, porque é sempre bom aprender.

      Abraço
      Nuno e Rui

  5. Bruno

    Excelente dica. Nunca experimentei. Já agora que gramagens de chumbos estamos a falar?
    Obrigado

    • Olá Bruno,

      Ainda bem que gostou. No final desta semana haverá outra dica.

      Em relação à gramagem, utilizamos entre 1 a 2 gramas dependendo do estado do mar. No limite 3 gramas (2 chumbinhos). Ainda assim, se embrulhar, encurtar ligeiramente e subir o estralho para não apanhar a chumbada. Se tiver no pesqueiro, mesmo com um estralho mais curto, apanha peixe na mesma. Garantido.

      Abraço
      Nuno e Rui

  6. Quim

    Perfeitamente elucidado.

    • Olá Quim,

      Obrigado pelo feedback.

      No final da semana há mais uma dica!

      Abraço
      Nuno e Rui

  7. Antonio Luis

    Boa Dica,obrigado e um grande abraço!

    • Obrigado António,

      Ainda bem que gostou. Vamos continuar a produzir conteúdos para partilhar experiências. Abraço.

      Nuno e Rui

  8. Luís Almeida

    Obrigado Nuno e Rui pela maravilhosa dica.

    Seria possível pensarem num video com a demonstração de uma montagem típica de surfcasting para quem quer começar a praticar a modalidade?

    Obrigado

    • Olá LUIS
      Ficamos muito satisfeitos que tenha gostado da nossa dica.
      Obrigado pela sua sugestão, fique atento, pois todas as semanas, teremos várias dicas e vídeos de pesca para partilhar. Muito obrigado pelo seu comentário, abraço Rui e Nuno

  9. Alexandre

    Meus caros, gostei muito desta fica. Já vou colocar em prática na próxima sexta-feira. Para mim, a utilização do chumbo faz todo o sentido. O que não compreendo bem é como é que subir o estralho no leader ajuda alguma coisa. Tenho uma questão relacionada: vocês colocam sempre o estralho no leader? O que eu faço é colocar um clip no leader e depois levo as baixadas já feitas de casa em coated. Qual é a vantagem de fazer isso numa linha muito mais visível, como é o leader?

    Um abraço e obrigado!

  10. Nuno Araujo

    Boas
    Obrigado por o video e mais uma excelente dica,tenho seguido o vosso trabalho e apesar de apenas 2 ou 3 videos já aprendi coisas muito importantes.
    Sei que têm planeado as dicas e videos,o que gostava de sugerir era as diferentes montagens para os diferentes mares (calmos e mais bravos).
    Um grande abraco e felicidades no projecto.

    • Olá Nuno
      Fica a sugestão, e desde já o nosso sincero agradecimento. Fique atento pois estamos a produzir várias dicas para partilharmos.
      Muito obrigado. Abraço. Rui e Nuno

  11. Alexandre

    Bom dia, já tinha enviado esta questão, mas parece que não chegou.

    Antes de mais, muito obrigado pela dica. Esta foi mesmo super! Sexta-feira já vou experimentar. Para mim, a utilização do chumbinho faz todo o sentido, o que não compreendo bem é porque é que subir o estralho ajuda alguma coisa.

    Outra questão, vocês não consideram que colocar o estralho directamente no leader influencia negativamente a pesca? Eu a seguir ao leader coloco mais uma baixada com 2 metros de coated, ou flúor, onde monto depois o estralho. Parece-me que assim a pesca fica mais discreta, ou não?

    Gostava que, numa próxima diva, elaborassem um pouco sobre estes aspectos eminentemente práticos.

    Parabéns pelo excelente trabalho. Aqui entre nós, que o Manuel não nos ouve, este foi um dos vídeos mais úteis que vi no Segredos de Pesca… (e já vi todos os do Manuel)! 🙂

    Um abraço.

    • Olá Alexandre,

      Antes de mais, obrigado pelo feedback e pelas questões colocadas.

      As questões colocadas são de resposta longa que conjuga uma série de fatores, mas o desafio e tentar ser sucinto sem falta de informação.

      Começando pela baixada de 2 metros. Já pescamos dessa forma. É uma forma de pescar que permite trocar o nosso tipo de montagem de forma rápida e adaptá-la a cada jornada.
      Ainda assim, ponderado vantagens e desvantagens, optamos já há alguns anos, pescar diretamente no shockleader. Isto porque se temos uma baixada de 2 metros, a não ser que lance de pêndulo, certamente lançamos com a chumbada no chão, já que os acessórios (alfinete e outros) não vão entrar pela ponteira da cana. Assim, se lançamos do chão, não vamos conseguir entrar na água quando pescamos a vazar e ganhar uns bons 50 metros. Se pescamos em praias fundas, então já não entramos dentro de água, mas colocámos mais um elemento na nossa pesca (baixada) para criar mais atrito ao lançar com mais acessórios e mais um local para o lixo (limos) agarrar.

      Adicionalmente, relativamente à apresentação da nossa pesca ficar mais discreta com baixada, a nossa experiência diz-nos que não. Senão vejamos, com mares maiores e mais tapados, a necessidade de sermos discretos não se aplica tanto. Com mares mais abertos e calmos, aumentamos os tamanhos dos estralhos e tornamos a nossa pesca mais discreta, isto diretamente no shockleader.

      Em relação ao subir o nosso estralho, geralmente os enleios veem na chumbada, já que é um objeto que fica perto do estralho e tende a agarrar a nossa pesca. Se subirmos o estralho e encurlámos ligeiramente, evitamos significativamente os enleios e mantemos o estralho a pescar. Porém, podemos pensar, mas se encurtamos o estralho temos uma montagem menos eficaz, mas não será bem assim, isto porque, conforme assim mencionado, se o mar é mexido e tapando não há necessidade de estralhos tão longos. Mas ainda assim, se queremos estralhos um pouco maiores, então recorremos à dica e colocamos o chumbinho.

      Espero termos ajudado.

      Abraço
      Nuno e Rui

      • Alexandre

        Que resposta fantástica. Obrigado. Isso quer dizer que lançam com a chumbada no ar, na maré vazia?

        • Sim, quando pescamos em praias pouco profundas e com a maré a vazar, entramos na água e lançamos em suspensão, mas sempre dentro de limites de segurança, porque pode vir um enchio que nos derruba e depois é um problema.

          Aproveitamos para partilhar que utilizamos shockleaders incolores e como pescamos muito à noite, não vimos vantagem em baixadas fluor, fluor coated ou outras, mas não estamos a dizer que está mal, apenas pescamos de outra forma, só isso.

          Abraço.
          Nuno e Rui

          • Alexandre

            Caros Nuno e Rui, mais uma vez obrigado. As vossas resposta estão a gerar uma discussão interessante aqui no grupo de pessoal com quem pesco. Sempre ouvimos dizer que não é conveniente lançar em suspensão com canas híbridas, por ser essa modalidade a que exerce mais força na ponteira da cana, podendo provocar a quebra da mesma. Qual é a vossa opinião sobre este assunto? Convém referir que todos pescamos com canas já bastante razoáveis: Spyra Impala, Blackstar ST, Potenza Elite e Metallica, etc… Canas de gama média-alta, portanto!

          • Olá Alexandre,

            As canas partem por dois motivos, má construção ou má utilização. As canas referidas são efetivamente média-alta, embora diferentes entre si.
            Importa referir que pretendemos partilhar conhecimento e experiência, daqui resulta que ao longo de vários (muitos) anos de pesca, nunca partimos canas por lançar em suspensão. Lançamos pêndulo e por cima da cabeça (com uma variante diferente da tradicionalmente utilizada) e podemos partilhar que apertamos com as canas e atingimos distâncias superiores a 150 mt. Aliás, hoje tivemos a gravar conteúdos, lançamos de pêndulo e por cima da cabeça com uma variante muito importante, tendo atingido distâncias superiores a 170 mt, com fio 0,21 e chumbada de 150g. Os lançamentos foram realizados em suspensão, as canas não partiram e está registado em video.

            As canas que utilizamos são Tournament Caster, Tournament Z, Neox R8, Dream Surf e Metallica.

            Destas canas a menos rija é a NEOX R8 e até à data não se queixou. A Metallica é um pau (literalmente) com um hibrido equilibrado (ainda não se queixou). A Tournament Z tem um hibrido rijo e até agora não tivemos problemas.

            O lançar em suspensão permite, entrar na água até ao joelho em praias planas, ganhar 30, 40, 50 mts + aproximadamente 150 mt de lançamento (com isco) e estamos a pescar quase nos 200 mt.

            Adicionalmente, a suspensão permite uma ação progressiva sem impatos bruscos na cana, já que, há um acompanhamento do material em esforço desde o momento zero em que aplicamos na nossa força. Por este motivo eliminamos um possivel má utilização que seria uma pancada seca. Como assim não é, resta-nos então o material e aqui só cada pescador é que pode dizer o que tem em mãos e perceber se pode ou não, confiar no mesmo. Naturalmente que um hibrido macio e curto, ao receber um esforço elevado pode descolar ou mesmo partir, mas não utilizamos canas com hibridos macios porque não ganhamos nada com isso, aliás apenas perdemos energia.

            Em suma, nós não partimos canas ao longo destes anos porque confiamos no material que temos. Pode acontecer um defeito de fabrico e o hibrido ceder, ou ainda o carbono ser problemas, mas isso já será caso-a-caso, e sobre a nossa experiência, a mesma é positiva.

            Abraço
            Nuno e Rui

  12. Adelino Antunes

    Olá companheiros Rui e Nuno.
    Sou um recém reformado que iniciou a arte de pescar (Surfcasting) há bastante pouco tempo, e, sem querer através do site Segredos de Pesca do companheiro Manuel Monteiro, tive conhecimento das preciosas dicas relacionadas comeste tipo de pesca.
    Muito Obrigado.
    Como não sou muito entendido nas novas tecnologias (manuseamento do PC), venho pedir-vos que me indiquem qual o site que devo aceder para ter acesso a todos os vossos videos.
    Mais uma vez um muito obrigado.
    Abraço.

    • Olá Adelino,

      Está no site certo, todos os nossos videos de dicas e de pescas, estão e ficam para o site segredosdepesca.com e só depois vai para o youtube surfcasting pura paixão, mas ficando sempre no segredosdepesca.com. Aqui, no segredosdepesca.com encontra todos os videos de surfcasting, porque todos os nossos videos têm a palavra surfcasting, mas também encontra outros videos importantes e complementares. Por isso está no lugar certo.

      Mais alguma questão e temos a seu dispor.

      Abraço
      Nuno e Rui

  13. Manuel Jorge Almeida

    Bom dia Rui e Nuno
    Qual a V/opinião acerca do vestuário para proteção frio/chuva (fato e calçado) para o surfcasting?

    Obrigado

  14. Olá Manuel
    Relativamente ao vestuário, devemos sempre utilizar várias camadas de roupa, quentes,pois estas vão nos garantir que o nosso calor corporal não se perca . Temos de ter sempre connosco um corta vento que seja impermeável. A utilização de um gorro é fundamental, isto obviamente para os dias frios.
    Relativamente ao fato, estes devem ser jardineiras respiráveis com meia de neoprene, com uns ténis adequados para o mar, pois na praia os ténis são muito mais confortáveis em relação a botas.
    Muito obrigado pela questão, esperamos ter ajudado.
    Abraço Rui e Nuno

    • Olá Junior
      Muito obrigado pelo seu comentário. Um abraço do Rui e Nuno

  15. António Luís

    Boa dica, obrigado pelos vossos vídeos são muito bons Abraço.

  16. Olá António
    Ficamos muito satisfeitos com o seu agrado. Muito obrigado pelo comentário. Um grande abraço do Rui e Nuno

  17. Hugo Filipe

    Boas….sou principiante no surfcasting , desde já os meus parabéns pelos videos e respectivas explicacões .
    Como vi no video das douradas que apanhou o robalo mais o sargo eram 2 anzois …queria saber se a montagem dos 2 anzois é no shockleader ou num estralho.
    Sem mais assunto me despeço .
    Cumps Hugo Filipe

    • Bom dia Hugo,

      Obrigado pelo feedback.

      Os dois anzóis são colocados no shockleader. Não utilizamos baixadas, as quais ficariam entre o shockleader e a chumbada. Desta forma colocamos os nossos estralhos diretamente no shockleader.

      Abraço,
      Nuno e Rui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *