Qual o melhor isco para sargos???

Qual o melhor isco para sargos?
Aqui está uma das perguntas que me fazem mais vezes.
Vamos ver se eu consigo responder.

Amigo pescador.
Se anda a procurar o melhor isco para sargos com a ideia de que vai apanhar mais peixe, está a procurar a sua carteira onde não a perdeu!

É natural o ser humano procurar o caminho mais fácil para chegar a um objetivo.
Mas também é muito comum suceder que esse caminho fácil o afaste mais desse mesmo objetivo em vez de o aproximar dele.

Existem dezenas de iscos que funcionam muito bem para se pescar aos sargos.
Claro que, em condições especificas, uns iscos funcionam melhor do que outros.
Eu não ponho isso em questão!

melhor isco para sargos

Mas primeiro temos de ter o conhecimento para podermos reconhecer essas condições.

Não quero com este artigo retirar a credibilidade de nenhum isco.
Por essa razão, opto até por não dar nenhum exemplo.

O que eu pretendo com este artigo é retirar dos “ombros” o peso extra da responsabilidade do isco no sucesso da pescaria.
Claro que o isco influencia no resultado da pescaria, mas na devida proporção.

O melhor isco para sargos

Mas o que acontece normalmente quando um pescador vê outro a pescar muito mais peixe do que ele?
A primeira coisa que vai fazer é tentar saber com que isco ele está a pescar!
E o resto?
A espessura da linha, o tipo de linha, o tipo de peso ou de bóia, o local onde coloca a isca, como é apresentada a isca ao peixe, se o pesqueiro foi escaldado ou não, etc etc etc…
melhor isco para sargos

Um pescador, para ter bons resultados numa jornada de pesca, tem de abordar todos os temas.
Cada um na sua devida importância.
O isco também tem a sua, claro que tem,
mas é só um dos muitos ingredientes na receita do bolo e não o principal ou único responsável.
Se quer aprender realmente todos os factores que fazem de uma jornada de pesca um sucesso, recomendo este curso.

Abraço MM

Outros vídeos de interesse:

Manuel Monteiro

Manuel Monteiro tem mais de vinte anos de experiência em pesca desportiva pela qual é apaixonado, especialmente á pesca aos sargos e mais de dez anos a trabalhar numa loja da área.

Website: http://segredosdepesca.com/oferta

6 Comentários

  1. Anibal Silva

    Ámigo Manuel, sou o chato do costume mas 2 questoes.Sou do Norte numa zona de praias e esporoes.Praias de areia a algumas com pedras rasas -Ezpinho Granja Miramar Valadares Madalena….Pescamos nas modalidadescde Surfcasting ,à boia e à chumbadinha dos esporoes essencialmente aos robalos poiz nao é condicao ideal para sargos.gostava de saber o seguinte:Armei os carretos das tres canas- surfcasting, boia e chumbadinha com linha multifilimento -0.28 e 0.24 respectivamente.Estao correctos o tipo de linha e as medidas? A2 questao : ao engodar com sardinha nos esporoes ou nas pedras rasas posso pescar à chumbadinha? Lembra-te dos teus alunos do Norte… nao ha desses pesqueiros rochosos nem sargos….so praias de areia e robalos….alguns rodovalhos e un ou outro linguado…..Forte abraço!

    • Boas Anibal
      Não incomodas nada amigo.
      Eu não aconselho linha multifilamento para nenhuma dessas modalidades.
      O monofilamneto para esses tipos de pesca funciona bem melhor.
      Quanto á chumbadinha funciona muito bem a engodar.
      Eu quando pesco na praia é sempre á chumbadinha com engodo.
      Abraço MM

  2. Nuno genero

    Onde para o peixe no oeste amigalhaço. Bons iscos boas mares não sei. Será que pode dar uma ajuda. Abraço

    • Nuno pode parecer brincadeira, mas a resposta que dou a essa pergunta é sempre a mesma.
      O peixe está no mar, agora pode em certos locais estar mais ou menos peixe, mas ele está lá.
      A pesca é muito mais complexa do que a maioria dos pescadores querem querer.
      Dá aqui uma olhadela no meu curso http://www.segredosdepesca.com/curso/ se o fizeres vais perceber
      porque digo isto.

      Abraço MM

  3. António Castanheira Pereira

    Boa tarde Manel. dá-me a impressão que há pessoal que só falta perguntar se quer o peixe com um arrozinho de tomate ou salada.

    Um abraço

    António Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *